terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Comentários  sobre o espetáculo "TESTEMUNHAS"  pela crítica, atriz, diretora Letícia Luccheze:
Link do site da Letícia: http://www.leticialuccheze.com/erroeacertonoespacocenico.htm


Vamos ser realistas, mas alguns futuros atores, que escolherem o caminho de stand up, de contador de estórias, ou mesmo o de monodrama; deveriam fazer primeiro, um laboratório dramático com Jaime Júnior. Por que o que foi aquilo? O que foi aquilo? Como pode, um único ator, sob o tablado ter concentração extrema, e dominar características corporais de personagens diferentes, acompanhado também de vozes diferentes? E em primeiro momento, foi feito tudo isso, ao mesmo tempo!!! As primeiras palavras do ator abriram as portas da peça teatral, ao público e mostrou a riqueza que estava por vir. Já dava até orgulho de estar sentado ali e em meio a isso, veio um peso na consciência no valor simbólico que foi a entrada, perante o espetáculo que estava ocorrendo. Como diz Zé Ramalho na música “O meu pais”: “...e as Artes não respeita...Pode ser o país do futebol /Mas não é com certeza o meu pais...”. Como pode isso? O Teatro é tão importante na formação do ser, chamado homem; que está virando porta aberta para o mercado de trabalho competitivo, para quem o tem no seu currículo. Como podemos combinar com os amigos de ir ao cinema e não combinar de ir ao Teatro? Zé Ramalho, bom companheiro nos trilhos das Artes. Jaime Júnior foi esplendorosamente orgânico, teve empatia, e encarnou os personagens de forma que conseguiu tocar no anímico da plateia, emocionando-a desde a primeira palavra, a última. Sua ação exterior foi rica, em expressão gestual e vocal; conseguindo expressar todas as emoções. Foi uma perda, para aqueles que não puderam estar presente e compartilhar deste espetáculo cênico. E olha que a peça esteve em cartaz por três dias consecutivos! No discorrer da peça, em meio as cara e bocas do ator, se pode compreender também como o Teatro Gestual por vezes, fala mais alto e sem impostação. Pois a cada movimento da sua face, de seus braços, de seu corpo dolorido, por vezes retorcido, cansado, desesperado e leproso; mostrou que o ator profissional não tem medo da plateia; pois ela está no tablado junto com ele. Mostrou também que o ator profissional não tem medo de se expor; pois ele está ali fazendo Arte. Arte com seu corpo, Arte com sua voz, Arte que toca no outro que chora. O texto dramático em questão, estava acarretado de clímax, em meio a histórias diferentes, mas todas ligadas por Cristo. E seu tempo dramático, durou exatos trinta e três anos, do seu nascimento a ressurreição. Independente de sua religião, ou se a peça é um auto; vale muito a pena estar sentado numa poltrona e ter a oportunidade que poucos têm de reavaliar a vida, no tempo cronológico de uma peça teatral.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011



Final de ano se aproxima. Muitos professores de teatro precisam apresentar alguma montagem  teatral de final de curso. Os donos de escola cobram isso. Mas, o professor de teatro deve atentar que o mais importante para o aluno não é a montagem final, e sim o processo. A montagem é uma consequencia do processo. É preciso que isso fique bem claro. E deve ser sempre explicado para os diretores da escola. No semestre passado, em uma turma de teatro, nós construímos um espetáculo. Trabalhamos o processo, o corpo-voz, etc. Mas o produto final não ficou muito bom. Mas deixei bem claro que o processo de construção foi um dos mais   satisfatórios que já presenciei!
Um produto final tem sua importância, mas a preocupação principal de uma oficina teatral não deve ser ele.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

VOZ E MUSICALIDADE NA FORMAÇÃO DO ATOR



Técnica Vocal ou Atitude Vocal?


    Não se admite que se conceba a função vocal separada da totalidade da atuação. A ação vocal, pensada como elemento integrante de cada momento da atuação.
    O ator precisa conhecer o aparelho vocal e suas possibilidades, somar experiências diversas no plano da atuação, que exijam diferentes maneiras de utilização da voz. Explorar, experimentar e inventar com a voz.
     A partir do questionamento e da formulação do problema apresentado por cada situação, o ator definirá o objetivo da atuação,o qual vai guiá-lo na elaboração de exercícios e na escolha de uma forma  determinada de atuação vocal. 

sábado, 30 de julho de 2011

TEATRO: EMOÇÃO ACESSÍVEL



Muitas pessoas me perguntam se levam jeito para teatro. A minha resposta é única: você só vai saber depois que estiver em cima de um palco, todos te olhando. Naquele momento você vai saber se vai querer retornar ou nunca mais viver aquele instante novamente.
Existe uma emoção sem igual ao estar no palco. Algo que nos arrebata.
Estar inserido no mundo teatral , seja no palco, ou no público, é uma emoção totalmente acessível e com certeza inesquecível!!!!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Morte Corporal


A morte endurece todo o corpo, começando pelas articulações.
Assim, são bons todos os exercícios que dividem o corpo nas suas partes, nos seus músculos, e aqueles em que se ganha controle cerebral sobre cada músculo e cada parte.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Eternidade


Estou escrevendo um monólogo que fala sobre "o partir para a eternidade".O tema morte é dificil de abordar. Quero fazer um texto que comova à todos, um texto que traga saudades, esperança. Um texto que não agrida a religião de ninguém, um texto que arranque lágrimas de emoção.
Um texto que fale de amor, um homem que não poderá mais estar com sua amada.
Todo dia escrevo um pouquinho. Espero que fique bom.

Abração!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

INSPIRAÇÃO

Engraçado que muitas pessoas que "fazem" teatro, não vão ao teatro. Não vejo atores, professores de teatro, nos espetáculos.
É preciso assistir montagens, se envolver. Prestigiar outras equipes e atores. Como sou médico se não vou à um hospital? Se não leio sobre medicina?

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Artista Criador

O artista criador consulta o seu povo, dialoga com o seu povo, inter-relaciona-se com ele e descobre as formas estéticas para o diálogo artístico. (Boal)

Ator indisciplinado

É muito ruim quando um ator no grupo se torna indisciplinado. O professor ou diretor terá muitos problemas se não diagnosticar o problema.
É preciso disciplinar e até cortá-lo do elenco, para que toda a equipe não se contamine e o trabalho fique comprometido.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Comentários do espetáculo:"O Jogo do Poder"

Aos amigos de todo o Brasil que acessam meu blog todos os dias, aos alunos e amantes do teatro:

Fui ao teatro na noite de 3º Feira assistir ao “Jogo do Poder” com Ivam Lima. Entrei no teatro e a ribalta estava fechada. Foram longos 15 minutos de espera. Ao soar do último sinal, as luzes da platéia começaram a diminuir e permaneceram acesas, não se apagaram totalmente.

Achei estranho,pois esperava uma escuridão e o abrir da ribalta majestosamente.

O ator entra e se coloca no proscênio com a ribalta fechada e começa um diálogo com o público. Claro, que houve depois de um certo tempo, o abrir da ribalta, mas o espetáculo foi iniciado com um diálogo que estabelecia uma intimidade do ator para com o público.

O texto é lindo. Poético e bastante reflexivo. Durante o espetáculo, meus pensamentos foram levados à diversos pontos de reflexão sobre a vida, minha vida e sobre mim.

Ivam Lima mostrou mais uma vez o quão foi escolhido por Deus para esta missão que se chama “teatro”.O ator estava lindo, impecável, todo seu romantismo e felicidade nos contagiava à cada instante.

Após o espetáculo, enquanto público, saí dali com uma imensa vontade de assistir mais peças, chegando a ser uma fissura. Enquanto ator, o espetáculo “O Jogo do Poder” me fez refletir sobre minha profissão: ser ator não é uma profissão e sim um sacerdócio. Saí dali com uma vontade imensa de atuar! E enquanto dramaturgo, ao assistir o espetáculo, à todo momento minha inspiração se aguçava, e mil e uma idéias novas me sobrevieram.

Com certeza “O Jogo do Poder” está entre as melhores e poucas montagens de 2011. Um espetáculo que deve percorrer todo o país.

Para os profissionais de teatro: após o espetáculo, sua vida nunca mais será a mesma!

Obrigado Ivam Lima, pela noite maravilhosa e inspiradora que você nos proporcionou!

Jaime Júnior

Ator, Diretor, Professor e Dramaturgo

Cia de Teatro Paz em Cartaz

Graduado : Bristol University College – Theatre

Fall River – MA EUA

Licenciatura em Artes Cênicas – Universidade Federal de Goiás (Cursando)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Montagem de Espetáculo - Recuperação

video

Estou montando um personagem muito dificil. Um pai ignorante, triste pela morte de sua esposa,abusava do filho sexualmente e meio "ogro". Tenho pesquisado a corporeidade do cavalo , seus sons, suas máscaras.
Pesquisei fotos no Google Imagens, vídeos no You tube. Comecei o processo de estudo , imitando o que ia vendo.
Mas, o que mais assimilei foi a energia que o cavalo emana. Uma energia rústica, impotente , forte. Em alguns momentos me debruçava em lágrimas. Homem rústico, triste, ignorante, colérico. Toda essa gama de energia tomava conta de mim.
Eis um vídeo que tras alguns segundos do que está sendo montado.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

CORPO E MOVIMENTO



O corpo é capaz de fazer uma série ilimitada de ações e movimentos que são sentidos
na vida e em nosso cotidiano como pular, comer, andar, chutar, abraçar, acenar, coçar etc.
(pense, observe no seu cotidiano e anote no seu diário).
As ações corporais criam formas e desenhos no espaço, tamanhos e distâncias,
direções e orientações, volumes e vazios. Relembrando as qualidades do movimento – peso,
tempo, espaço e fluência – pode-se combiná-las em oito ações básicas que nos proporcionam
conhecer e explorar diferentes ritmos, improvisar, aprender a criativamente, elaborar novas
frases e explorar as parcerias na construção de frases coreodramatúrgicas. São elas: socar,
pressionar, torcer, açoitar, flutuar, espanar, deslizar e pontuar. Várias maneiras de exploração
das ações básicas possibilitam a construção, conhecimento e ampliação de seus movimentos
e capacidade refinada de reconhecer suas qualidades. Através de jogos e da ludicidade,
poderemos conhecer profundamente nosso corpo.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Construção de uma cena - Montagem de Espetáculo


Em Montagem de Espetáculo, para montar uma cena eu estive observando o mundo por muitos dias. Atento em tudo que acontecia ao meu redor.
Um dia , estava no ônibus quando entrou um vendedor ambulante e começou a vender seu produto para todos ali. Que coragem!
Algumas semanas depois, houve aquele assassino de Realengo. Aquele episódio mexeu profundamente comigo.
Enfim, montei uma cena onde um trabalhador de rua,vai para sua casa ao final do dia. Anoite ele se transforma em um assassino.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

O QUE SIGNIFICA SER UM "ATOR PROFISSIONAL"?



Uma vez surgiu uma discussão entre os colegas atores sobre o que é ser um "ator profissional". Estive pensando sobre o assunto e fui em outras profissões buscar o "ser profissional".
- O Advogado é um profissional da área jurídica, ele estudou para isso e trabalha nisso.
- Os profissionais da saúde são as pessoas que trabalham na área e têm algum curso de formaçao na área de saúde.
Assim, analogamente, o "ator profissional" é que exerce a profissão e tem uma formação teatral? Na advocacia existe o amador, ele é um auxiliar do advogado , gosta do assunto, aprende a linguagem e a dinâmica da profissão, mas não é um profissional, não pode advogar.
Hum... então o ator amador... ah ,deixa prá lá!!!!! hehehehe

quinta-feira, 17 de março de 2011

"Ele não transformou água em vinho!"



"Ele nunca transformou água em vinho!"
Afirma aquele que nunca o conheceu.
Afirma aquele que não pôde ainda provar de sua doce presença.
Afirma aquele que prefere acreditar numa lenda chamada "Dionísio" do que acreditar nEle, que o amou a ponto de se entregar totalmente.
Recusa-se acreditar que o teatro é sua sublime criação.
Em um ônibus lotado, percebo as várias fisionomias, pessoas cansadas, outras lendo, algumas sonolentas e outras impacientes. Quem acredita nEle? Muitos acreditam, mas o ignoram. Era segunda feira pela manhã.
"Ele nunca transformou água em vinho!"
Momento que não me sai da cabeça.
Como gostaria de fazer você acreditar que esse milagre aconteceu por você e para você! Ele não só transformou a água em vinho, mas criou o teatro em você e para você. Te encheu deste dom maravilhosa que te faz uma pessoa muito especial.
Sim, Ele é o criador desta arte e de todo artista.
Sim... Ele transformou água em vinho!

TEATRO: MINHA PAIXÃO



Quanto mais estudo teatro, mais me encho de vontade de encenar. O teatro tem uma rica história, muitos deram a vida por essa arte. Interessante como esse sentimento é latente dentro do coração. Não se trata de um "modismo", alguns até podem passar por um momento de euforia, mas os que são chamados para esse sacerdócio, tem uma paixão crescente, acima de circunstancias, acima de condiçoes favoráveis ou não.

Ser ator,
Teatrar,
Na verdade o que é isso tudo?
Quando voce descobrir, gostaria que me contasse!!!!!

VEM AÍ!

Pesquisa : Montagem do Espetáculo IV

Literatura de cordel é um tipo depoema popular, originalmente oral, e depois impressa em folhetos rústicos ou outra qualidade de papel, expostos para venda pendurados em cordas ou cordéis, o que deu origem ao nome originado em Portugal, que tinha a tradição de pendurar folhetos em barbantes. No Nordeste do Brasil, o nome foi herdado (embora o povo chame esta manifestação de folheto), mas a tradição do barbante não perpetuou. Ou seja, o folheto brasileiro poderia ou não estar exposto em barbantes. São escritos em forma rimada e alguns poemas são ilustrados comxilogravuras, o mesmo estilo de gravura usado nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores.

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Literatura_de_cordel Acesso em: 17.03.2011

segunda-feira, 7 de março de 2011

OLHAR COMO O DIRETOR

Olhar interior...
Olhar exterior...
Enfim, há varios olhares. Olhar é codificar, sentir, perceber.
Quando o ator não pode reagir à ordem do diretor, por não ter no momento meios que o facilitem, deve dizê-lo, o que o estimulará, para que seu trabalho obtenha o máximo de realismo. O segredo é: ter o mesmo olhar que o diretor, que não é apenas um, e sim , um olhar de vários ângulos e sensações...

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

MONTAGEM DE ESPETÁCULO i - UFG


Olhar...
Perceber sentindo...
Dar significância,
Humanizar,
Sentir...
Um movimento de uma dança
O pingar de um resquício de chuva
Construir em conjunto
E não esquecer de olhar...
... o outro!